Post

Sorriso Risoteria – BH

Feb.01, 2011

BH é uma cidade muito engraçada! As pessoas preferem um lugar da modinha, pra ficar dando pinta na varanda, na calçada ou no deck de um lugar balado qualquer. Nesses lugares o serviço de manobrista na porta bomba, porque todo mundo quer mostrar o seu possante importado. Pena que não liguem para a qualidade da comida. Foi assim em um almoço de domingo, na Sorriso Risoteria, da Pium-í.

Sorriso Risoteria & Café

O lugar é lindo, bem decorado e espaçoso, muito maior que a de Lourdes – a primeira unidade. É uma filial com cara de matriz. No deck tem mesas grandes e altas, ‘guarnecidas’ – um trocadilho com o linguajar gourmet – por banquetas grandes, parecidas ou iguais as que ficam no passeio da casa em Lourdes.

Com o dia ensolarado, o salão foi a melhor escolha. Até porque tem ar condicionado. Ponto negativo: você sai com cheiro de comida, já que a chapa é no fundo do salão. O restaurante estava cheio e mesmo com muitos garçons foi difícil chamar a atenção.

O cardápio também tem muito mais opção do que a outra unidade, o que pode gerar dúvidas em ansiosos e indecisos por natureza. As combinações dos ingredientes estão mais criativas e, querendo ou não, dá mais personalidade ao restaurante. E risoto é sempre um bom prato. Não, risoto não é acompanhamento, é prato! Carne, peixes e frutos do mar é que são acompanhamentos do risoto.

Um dos pratos escolhidos foi o risoto de alho poró com queijo brie e azeite de ervas (R$ 35). Prato que agrada gregos e troianos, mas que faltou um “tchan”.

Alho poró com queijo brie e azeite de ervas

O outro prato era um risoto de mostarda Dijon acompanhado de costeletas de cordeiro (R$ 45). Não estava no cardápio, mas a cozinha manda junto com o prato um potinho com mel. O risoto estava saboroso, mas, como previsto, era muito forte. Talvez ficasse enjoativo depois de comer metade do prato. É aí que entra o mel. Usado com moderação, para não adoçar a comida, ele dá um equilíbrio que já era esperado desde o momento que o tal potinho foi colocado na mesa. As costeletas de cordeiro estavam no ponto certo, macias e bem temperadas, mas tinha um pouco mais de gordura do que o normal.

Mostarda Dijon e costeleta de cordeiro

Independente de ser da modinha ou não, conheça a Sorriso Risoteria. Não se engane em achar que tudo é restrito ao risoto. Tudo lá é bem pensado: cardápio, taças, talheres, jogo americano e até a carteira que traz a conta (de saco de cimento). Vá lá pela boa comida. Mas se quiser ver e ser visto também pode, sem preconceito!

Comentários (17)

Carol Fonseca - 01/02/11

Hum… Esse de alho poro quero experimentar, mesmo com a sua pouca empolgacao. Rs bjs

Girão - 01/02/11

Oi Carol!
O prato é bom, mas faltou justamente a empolgação. Talvez até por não ser uma combinação muito arriscada com o queijo brie.
Bjos

Luciana d’Anunciação - 02/02/11

Nossa Marcela!!!!!!!!!!!!! Curti demais seu blog! Adoro compartilhar experiências gastronômicas. Parabéns!
Vou seguir vocês e acompanhar suas aventuras e viagens gastronômicas.
Abração!

Eduardo Tristão Girão - 02/02/11

Gui e Marcela,
parabéns pelo blog! Está lindo e com ótimo conteúdo! Vida longa ao 2byfood! Já está nos meus favoritos!
Abraços,
Eduardo Tristão Girão

Marcela - 02/02/11

Obrigada, Luciana! Que bom que gostou! Aceitamos sugestões, ok?! Abraços!!

Dudu, um elogio vindo de você, vale um milhão!!! Bjs

Luciana - 02/02/11

Oi Marcela,
Minhas jornadas gastronômicas são geralmente mais simples e menos ousadas. E eu costumo mesmo é seguir as sugestões do Eduardo Girão. Por exemplo, o Sams Burguer já virou meu favorito. E o filé mais gostoso que comi na minha vida foi no Piu Pizza e Birra. E um dos almoços mais sensacionais que já comi foi no Xapuri… Nenhuma surpresa, né?
Vou continuar me deliciando com as suas experiências gastronômicas.
Abração!

Michela Barros - 03/06/11

Já fui ao Sorriso Risoteria e nunca dei sorte de comer bem … não recomendo!

Marcela e Guilherme - 03/06/11

Pô, Michela, dessa vez invertemos, né!? Mesmo sendo um lugar que não arranca suspiros, a gente se deu bem.

Adrina - 06/06/11

Pode parecer preconceito meu (e até pode ser mesmo), mas eu não acho justo pagar 35, 40 reais num risoto. Não é sovinice, mas é um prato que dá pra fazer perfeitamente em casa, por um preço beeem mais acessível. Eu eventualmente cozinho na casa de amigos, e a pedida de sucesso é risoto de alho poró, brie e limão siciliano. Gasto uns 50 reais para alimentar 8 pessoas, fora a farra! Penso que ser for pra gastar uma grana, que seja com algo realmente diferente. Abraços!

Marcela e Guilherme - 06/06/11

Adrina, sovinice não é. Possivelmente, a questão é de prioridades. Só devemos lembrar que o custo do prato vai além dos ingredientes (tem mão de obra, ponto, custos de manutenção do lugar e equipamentos, divulgação, impostos, taxa de cartão de crédito, insumos, e por aí vai!
Tudo tem seu momento, né! Tanto sair para jantar, quanto chamar os amigos para fazer uma boa comida em casa.

Felipe Victoria - 06/06/11

Também não tive uma boa experiência com a Risoteria filial Lourdes. Achei o atendimento bastante amador e os risotos totalmente sem graça e cozidos além do ponto. No meu caso, o bife de chorizo era de boa qualidade, mas não tinha tempero algum. Foi uma boa sacada apostar numa casa especializada em risotos, o público absorveu muito bem este conceito, porém, nada me tira a idéia de que risoto é uma ótima entrada, primeiro prato ou um acompanhamento.

Marcela e Guilherme - 06/06/11

Felipe, pra nós, risoto até poderia ser um primeiro prato, desde que tivéssemos a tradição italiana de primo e secondo piatto. Mas como a gente gosta muito, a gente elege como prato!
Mas aí é questão de preferência mesmo (e de perspectiva também).
Fomos à Sorriso de Lourdes logo que abriu e não tivemos problemas… Hoje não sabemos como está, apesar de passar na porta na última sexta e ver que estava lotado (o que nem sempre é um indicador de qualidade).

cris - 09/06/11

Bem, vamos lá….já fui várias vezes à casa no lourdes, e sempre fui bem atendida e comi muito bem…adoro o risoto de costelinha com ora-pró-nobis. Acho o lugar super aconchegante, adoro ficar nas mesas da calçada. Agora quanto à nova filial, da Pium-í, detestei. O atendimento não é bom, os risotos são bem diferentes da matriz, quanto à qualidade. As duas vezes em que fui deu para confirmar, na segunda comi um sanduíche bem sem graça que pelo precinho salgado deveria se equiparar aos do Eddies…fico com a de Lourdes e recomendo.
Cris

Marcela e Guilherme - 09/06/11

Cris, vendo os comentários e lembrando da nossa experiência nas duas unidades, fica claro que o maior problema deles é a inconstância. E isso pode derrubar o restaurante. Quem sabe, após a venda do restaurante, que ocorreu há pouco tempo, isso não melhore, né?

Marcela e Guilherme - 09/06/11

Que engraçado, Luciana! Filé mais gostoso é do Piu Pizza? Isso é surpresa. Parece coisa de interior, que o forte da pizzaria são os petiscos. (rs)

Alessandra - 23/04/12

Moro em SP e estive em BH nesse fds e me levaram pra jantar na Risoteria. Adorei, achei um charme. Gostaria de saber o nome do modelo do talher da tramontina, achei lindo e quero um na minha casa hahaha.

2byFood - 23/04/12

O ambiente lá é muito bacana, né Alessandra? Agora, quanto ao talher, só no site da Tramontina mesmo (rs).


Envie um Comentário!